Câmaras não pagam Internet do Magalhães

Ao contrário do que o Governo pretendia, as Câmaras Municipais continuam a recusar a associação ao programa e-escolinha através do pagamento da factura de Internet para o acesso em casa dos utilizadores.

De acordo com uma notícia de hoje do Diário de Notícias, as autarquias não estão dispostas a pagar estes custos, o que fará com que sejam os cofres do Estado a arcar com a responsabilidade de compensar o investimento das operadoras.

O jornal adianta que a proposta era que as autarquias pagassem 300 euros pela ligação dos alunos em casa, sendo 50 euros destinados ao modem e 250 euros à ligação à Internet, mas não refere durante quanto tempo. Várias autarquias contactadas pelo Jornal recusaram esta possibilidade referindo que o custo é “elevado” e “incomportável”

Os números referidos pelo DN indicam que neste momento estão inscritos no programa 230 mil utilizadores que pretendem receber o Magalhães, o que corresponde a menos de metade dos 500 mil pretendidos, e que só foram até agora entregues 35 mil portáteis em todo o país.

Nota da Redacção: A notícia foi corrigida na referência ao número de portáteis Magalhães já entregues, que é 35 mil.

Fonte: Sapo Tek

Sem comentários:

Related Posts with Thumbnails

Quer receber as últimas notícias do e-escola no seu e-mail?

Introduza aqui o seu e-mail para receber as últimas notícias e-escola

Desenvolvido por Google FeedBurner

Ocorreu um erro neste dispositivo

Insira aqui o seu e-mail para receber todas as novidades e-escola: